fbpx

Governo de SP libera R$ 225 milhões para minimizar impactos negativos do coronavírus na economia paulista

image_pdfimage_print

 

Na sexta-feira, 13 de março, o governador João Doria anunciou a liberação de R$ 225 milhões para impulsionar a economia paulista e impedir impactos negativos do coronavírus na geração de emprego e renda. Ação importante que vai ao encontro dos da Frente Parlamentar do Empreendedorismo e Combate à Guerra Fiscal da Alesp – Frepem, presidida pelo deputado Itamar Borges.

 

A medida foi elaborada pela comissão de monitoramento dos impactos econômicos do coronavírus em São Paulo. O grupo é formado pelo vice-governador, Rodrigo Garcia, que também é secretário de Governo, os secretários Henrique Meirelles (Fazenda e Planejamento) e Patricia Ellen (Desenvolvimento Econômico) e os presidentes da Desenvolve SP, Nelson de Souza, e da InvestSP, Wilson Mello.

 

Por meio da Desenvolve SP, agente financeiro do Governo do Estado, serão oferecidos R$ 200 milhões em crédito com condições especiais de financiamento. A taxa de juros da linha de capital de giro teve redução de 1,43% para 1,20% ao mês. O prazo do financiamento subiu de 36 para 42 meses, e a carência foi de três para nove meses.

 

O crédito para projetos de investimento também passou a contar com prazo maior de carência, que subiu de 24 para 36 meses. Nessa modalidade, o prazo de pagamento é de até 120 meses, e a taxa de juros começa em 0,25% ao mês, acrescida da Selic.

 

R$ 25 milhões serão oferecidos em financiamentos do Banco do Povo, instituição financeira do Governo de São Paulo voltada exclusivamente a micro e pequenos empreendedores.

 

A linha de microcrédito do Banco do Povo, que já é competitiva, terá agora redução da taxa de juros de 1% para 0,35% ao mês. O prazo para pagamento passou de 24 para 36 meses, já incluindo o prazo de carência, que aumentou de 60 para 90 dias. Pedidos de concessão de crédito sem avalista passam de R$ 1 mil para R$ 3 mil.

 

*com informações do Governo de SP

Compartilhar