fbpx

Ministério da Infraestrutura planeja criar 1 milhão de empregos com planos para obras públicas

image_pdfimage_print

 

Em live organizada pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), nesta segunda-feira, 20 de abril, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, confirmou que avalia um projeto de obras públicas para gerar empregos e aquecer a economia no pós-pandemia.

 

Segundo Tarcísio, o programa governamental contaria com investimentos em logística de transporte e também em obras de habitação popular e segurança hídrica, que estão sob a responsabilidade do Ministério de Desenvolvimento Regional. Disse ainda que só com as obras listadas por sua pasta e com uma “pequena suplementação” ao orçamento atual, seria possível investir quase R$ 30 bilhões nos próximos três anos e gerar até um milhão de novos empregos no curto prazo.

 

O deputado Itamar Borges, presidente da Frente Parlamentar da Indústria da Construção e da Mineração da Alesp, falou sobre as aflições do setor, que esperava um 2020 promissor, com o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, em reunião on-line realizada no fim de março.

 

“Estávamos vivendo um momento de retomada econômica no setor da construção civil, que é um dos que mais emprega no País, mas com a pandemia da Covid-19, inevitavelmente tivemos novamente uma baixa”, disse o deputado Itamar, ao lembrar que a cadeia da construção civil tem mais de 60 setores atrelados.

 

Na oportunidade, o parlamentar também falou da necessidade de liberar linhas de crédito e ainda sobre obras públicas de infraestrutura e mobilidade urbana para a construção civil, o que for possível agora, e em grande escala, após a retomada normal, pois o setor tem um poder de empregabilidade grande e com rápidas respostas.

 

A atividade não parou na crise e mantém o trabalho nos locais onde há permissão, além disso, empresas e trabalhadores estão seguindo as recomendações de saúde. Porém, como todas as atividades econômicas, houve impactos para a cadeia da construção civil.

 

Durante a live da Abdib, o ministro Tarcísio Freitas também fez referência à intenção de usar os recursos de acordos de leniência de empreiteiras para retomar obras paradas. Ideia já debatida no governo e enfatizada pelo Sindicato Nacional da Indústria de Construção Pesada (Sinicon).

 

Compartilhar