fbpx

Rumo assina renovação de contrato da Malha Paulista

image_pdfimage_print

 

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou, nesta terça-feira, 26 de maio, a renovação antecipada do contrato de concessão da Rumo Malha Paulista. A assinatura dos termos aconteceu hoje, 27 de maio, em Brasília, pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas e o diretor-geral em exercício da ANTT, Marcelo Vinaud.

 

Serão investidos R$ 6,3 bilhões para melhorar a capacidade de transporte de cargas e municipalidade em 40 cidades. Entre os municípios atendidos estão Jales, São José do Rio Preto, Fernandopolis, Bálsamo, Catanduva e Bebedouro.

 

O deputado Itamar Borges, presidente da Frente Parlamentar da Construção e Mineração (FPIC), esteve em março, visitando pontos onde pontilhões serão construídos. O parlamentar que por meio da FPIC têm acompanhado e pleiteado, junto a  equipe da Rumo, e prefeitos da região, destaca a importância dos investimentos da Malha Paulista, ferrovia que é tida como um dos principais projetos para escoamento da produção agrícola do país e compreende diversos municípios.

 

 

 “Obras de infraestrutura urbana são de grande importância para os municípios, além de melhorias para o trânsito e transporte, garantem mais segurança para a população e contribuem para o desenvolvimento do nosso Estado. A Rumo é uma empresa comprometida com o setor ferroviário do nosso País e está sempre em busca de melhorias para as operações ferroviárias”, disse o deputado Itamar.

 

 

 

“Fico muito feliz por essa conquista. Algumas de nossas cidades têm uma  carência muito grande de infraestrutura, e temos trabalhado para suprir essa necessidade”, relata o parlamentar que tem forte atuação nos municípios atendidos.

 

A antecipação de investimentos realizada pela concessionária que não estavam previstas no contrato original, aumentará a capacidade de transporte para mais de 100 milhões de toneladas úteis, valor este significativamente superior à capacidade atual de cerca de 40 milhões de toneladas úteis.

 

 

Entre outros benefícios, além do transporte, estudos elaborados pela ANTT preveem ainda a geração média anual de aproximadamente 7 mil empregos nos primeiros dez anos e de 2 mil empregos nos anos subsequentes.  Estão previstas também intervenções para minimizar conflito entre a ferrovia e a municipalidade em 40 municípios. Assim, tem-se um alcance de 5,3 milhões de pessoas beneficiadas, o que trará segurança viária e tutela da vida e da saúde da população.

 

 

Ao todo o novo contrato prevê R$ 6,3 bilhões de investimento pela Rumo para a realização de intervenções urbanas (R$ 2,6 bilhões), melhoria da infra e da superestrutura ferroviária existente, respectivamente, R$ 822 milhões e R$ 2,2 bilhões, e aquisição de locomotivas e vagões (R$ 1,1 bilhão para cada), entre outros investimentos de valores menores.

 

 

Compartilhar